DIR/FLOORTIME- Capacidade 1: Autorregulação e interesse pelo mundo

Há muito escrito sobre o desenvolvimento infantil, mas apenas o modelo DIR o descreve em termos de capacidades de desenvolvimento emocional funcional .


Normalmente, os bebês passam por esses estágios até a primeira infância, mas crianças com atraso de desenvolvimento podem progredir mais tarde. Os estágios, ou capacidades, além desses seis primeiros são estágios mais avançados que podem acontecer na adolescência e na idade adulta em neurotípicos e até mesmo em crianças com diferenças de desenvolvimento.


Também é importante observar que o movimento pelos estágios não é linear . Você não necessariamente domina um e passa para o próximo, depois domina esse e passa para o próximo, e assim por diante. É por isso que são referidos como capacidades funcionais de desenvolvimento , em vez de "níveis".

Mais comum é que as crianças tenham lacunas nas primeiras capacidades de desenvolvimento à medida que avançam nas capacidades posteriores , e essas lacunas são sempre algo que precisam ser trabalhadas.


Falaremos sobre as seis primeiras capacidades de desenvolvimento, conforme descrito no livro Engaging Autism, do Dr. Stanley Greenspan e Serena Wieder, PhD .


Capacidade 1: Autorregulação e interesse pelo mundo



Como diz o Dr. Greenspan em Engaging Autism, “Um bebê típico conecta suas emoções a suas ações e sensações ”.


Isso significa que a criança está demonstrando interesse com calma e responde propositalmente a estímulos sensoriais , como a visão de sua mãe, o som da voz de sua mãe ao virar a cabeça, o toque da mão de sua mãe em sua pele, ou o movimento de um objeto na frente de seu rosto, etc.

Em crianças com desenvolvimento típico, isso começa nos primeiros 3 meses de vida. Em crianças com desafios de desenvolvimento, isso geralmente é um desafio contínuo ao longo de seu desenvolvimento .


Quando uma criança é incapaz de absorver informações de seus sentidos e se sente à vontade e concentrada , será um desafio interagir com outras pessoas .

Portanto, no DIR / Floortime o objetivo é sempre encontrar maneiras de ajudar a criança a se sentir à vontade, interessada e disponivel.

Aqui, cabe o que penso ser o ponto MAIS LINDO E HUMANIZADO do modelo DIR... a individualidade! Não se trata de uma terapia prescritiva, como uma receita de bolo...

Para algumas crianças, isso pode significar sermos muito animados e ativos porque demoram mais a responder aos estimulos. Para outros, pode significar mover-se e falar mais devagar ou em silêncio, porque são naturalmente superestimulados.

Nossa missão é apoiar e facilitar suas capacidades de desenvolvimento .

Referencia: Engaging Autism, do Dr. Stanley Greenspan e Serena Wieder, PhD

28Fatima Minetto, Celia Macagnan e outras 26 pessoas

4 comentários

13 compartilhamentos

Curtir

Comentar

Compartilhar

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 por Motivação Autismo - Curitiba/PR