A postura do adulto...

Quando uma criança ou um adolescente está desrregulado, o que eles ouvem são pistas límbicas (ou seja, o que está nos seus olhos ou outra linguagem não-verbal). Eles não processam o que você está dizendo, apenas o que estão vendo. Nesses momentos, você não pode mudar o que sente por meio da força de vontade. É quando você entende e vê o que está acontecendo com a criança que sua própria ansiedade e tensão desaparecem e só então você fica calmo. Então, a criança pode ouvir e sentir essa calma. Portanto, é tão crítico o que o adulto sente / entende / experimenta quanto o que a criança faz. se trata apenas de fazer a mudança de “ Eu tenho que ensinar / educar essa criança como se comportar ” pa

A importância do RELACIONAMENTO- DIR/Floortime

O ditado “ é preciso uma aldeia ... ” não surgiu do nada. A aldeia era uma aldeia de apego da comunidade onde pessoas de todas as idades - parentes ou amigos - tinham um relacionamento com cada novo bebê nascido. A mãe teve ajuda para criar os filhos onde outras pessoas segurariam e conheceriam o bebê, de modo que, à medida que a criança se desenvolvia, ela se tornasse familiar e se sentisse segura com as pessoas da aldeia . Sentir-se seguro significava que as crianças se permitiriam ser guiadas por aqueles em sua aldeia. A cultura de hoje não apóia o relacionamento . As crianças são frequentemente deixadas com cuidadores que nunca conheceram e que esperavam que se sentissem seguras. As cria

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa PICO e Aceleração

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa PICO e Aceleração Pico O pico é a parte mais severa do colapso. Continue da mesma forma que foi durante a aceleração enquanto se concentra na segurança. Depois do pico começa a Desaceleração. Neste ponto, o comportamento se torna cada vez menos grave. Quando a crianca chegar ao estado de esgotamento, ela se sentirá drenada. Durante esse tempo, concentre-se em restabelecer a rotina do seu filho e começar de novo. Não o culpe, puna ou force desculpas. Seu filho está se recuperando de um evento extremamente estressante. Após a recuperação, quando seu filho voltar ao seu estado calmo, fale sobre o que aconteceu. Este é o momento ideal para falar sobre o

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa Aceleração

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa Aceleração – Escalada será executada em seu curso Infelizmente, uma vez que a crianca tenha chegado ao ponto de aceleração, a escalada do colapso provavelmente seguira seu curso. E preciso entender que neste momento, a crianca perdeu o controle de seu comportamento. Isso pode incluir comportamentos como: Bater Cuspir Fugir Morder Agressão Comportamento destrutivo Gritar Neste momento, manter a segurança de todos é a coisa mais importante. 1. Use habilidades de intervenção Remova qualquer coisa que possa ser potencialmente perigosa , que esteja por perto. Afaste-se da situação de perigo, caso tenha, garantindo a segurança. Não toque ou tente mover a

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa Agitação – Intervir agora

Uma vez que seu filho atinge um estado de agitação, você começará a ver um aumento no comportamento negativo. Se você intervir agora, você tem cerca de 30-40% de chance de evitar que a situação se agrave. Durante esta etapa, você notará comportamentos como: Incapacidade de permanecer na tarefa Oposição Choramingando, reclamando, falando muito Aumento do estímulo e dos movimentos do corpo Resistindo às transições Não ouvir instruções Retirada Esta é sua última chance de intervenção para evitar o colapso. Quando seu filho está em um estado de agitação suas frustrações estão incrivelmente perto de transbordar em um colapso total. O instinto de luta ou fuga esta ativado. 1. Responda à pergunta –

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa Gatilho (Seja Proativo)

Depois de um "gatilho", seu filho não está mais em seu estado calmo. O gatilho é o ponto de virada que pode levar a um colapso, dependendo do que acontecer a seguir. Você deve reconhecer o gatilho quando ele ocorre e começar a usar as estratégias apropriadas para crises. Se você perceber e intervir no gatilho, há 80-90% de chance de você evitar que a situação aumente. Possíveis gatilhos: Repetidas falhas ou frustrações Evento inesperado – mudança súbita da rotina Problema sensorial externo – luzes, ruído, cheiros, etc. Questões internas– fome, sede, cansaço, mal-estar, dor, etc. Possiveis comportamentos que podemos perceber: Mudanças na linguagem corporal Alterações fisiológicas, como vermel

Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa calma

Às vezes, quando as crianças ficam extremamente sobrecarregadas ou experimentam sobrecarga sensorial, elas têm um colapso onde perdem o controle sobre seus comportamentos. Crises não são brincadeira, e também não são "acessos de raiva.” Um colapso pode parecer imprevisível e incluir comportamento agressivo ou destrutivo. É muito diferente de um acesso de raiva, porque a criança não está no controle de si mesma durante a explosão. Então, saber como prevenir os colapsos, que muitas vezes acontecem nas pessoas com TEA, proativamente, é uma abordagem mais bem sucedida do que a desescalada. Embora os colapsos possam parecer imprevisíveis, ou como acontecem do nada, há um padrão claro que acontec

DIR/FLOORTIME- Capacidade 6

Capacidade 6: pensamento lógico e construção de pontes entre ideias Uma vez que as crianças são mais consistentemente reguladas, engajadas, interagindo, socialmente resolvendo problemas e criando ideias emocionais, começamos a ver conexões se formando entre as ilhas de ideias que elas têm na capacidade 5. Na capacidade 6, as idéias significativas da capacidade 5 estão interligadas . Em crianças com desenvolvimento típico, esse estágio começa dos 30- 42 meses de idade. Crianças típicas podem saber e expressar que querem fazer algo por algum motivo, como querer sair para brincar. Eles podem responder a perguntas : quem, o quê, quando, onde . Com essa capacidade, as crianças agora entendem que

DIR/Floortime- Capacidade 5

Capacidade 5: Usando símbolos e criando ideias emocionais Na Capacidade 5 crianças começam a se envolver em brincadeiras simbólicas e mostrar sua imaginação. Eles interagem com seus cuidadores e pares em encenações porque entendem símbolos. Vemos sua criatividade emergir à medida que compartilham novas ideias. Em crianças com desenvolvimento típico, essa etapa começa dos 18 aos 30 meses de idade. Esta etapa pode ser bastante desafiadora para as crianças dentro do espectro do autismo. É importante que o uso da linguagem seja funcional, diferente de crianças que recitam linguagem que memorizaram sem transmitir significado. Eles têm dificuldade em associar necessidades e emoções a ações e palav

DIR/FLOORTIME- Capacidade 4: Comunicação complexa e resolução de problemas compartilhados

Capacidade 4: Comunicação complexa e resolução de problemas compartilhados A capacidade 4 é um grande marco para qualquer criança, mas especialmente para aqueles com atrasos no desenvolvimento. É nessa capacidade que muitas coisas começam a acontecer. Uma criança vai começar a descobrir que se eles querem um brinquedo que está na prateleira, eles têm que puxar a mão da mamãe para obtê-lo para eles. Ou seja, agora eles estão usando a capacidade 3 para resolver problemas. Agora haverá três ou quatro passos em direção a um objetivo. A criança desenvolve o reconhecimento de padrões antes da linguagem, o que leva ao desenvolvimento da linguagem e ao pensamento científico mais tarde, à medida que

TEORIA DA MENTE

Os muitos testes padronizados que surgiram na última década enfocam a forma mais observacional de teoria da mente. Nesse video, quando colocada a situação, ele conseguiu dar a "resposta correta"... Porem, nao devemos nos ater apenas aos testes ou simulação dos mesmos pois falham em testar a habilidade social em situações em tempo real. Por exemplo, em um subteste dentro do Social Language Development Test ™ publicado pela LinguiSystems (versões elementares e adolescentes), os alunos devem olhar as imagens e explicar o que alguém está fazendo e pensando. Se um aluno se sai bem neste subteste, então , os examinadores, tendem a relatar que o aluno tem fortes habilidades básicas de teoria da men

DIR/FLOORTIME- Capacidade 3: Ciclos de Comunicação

Capacidade 3: Ciclos de Comunicação (Comunicação de duas vias objetiva) A partir do momento em que a criança esteja calma e regulada, e mais engajada em um mundo compartilhado, é fundamental que ela aprenda a comunicar de forma significativa. Para construir as habilidades verbais, a criança o faz sobre a comunicação não verbal. Para que as palavras tenham significado e para usar a linguagem com sucesso, eles primeiro precisam dominar comunicação com gestos. O domínio desse nível é fundamental para o desenvolvimento das capacidades sociais e emocionais. As crianças que não sabem ler e responder a expressões, gestos, postura corporal, têm dificuldade em saber o que fazer e quando fazê-lo. Aqui

DIR/FLOORTIME: Capacidade 2: Engajamento e relacionamento

Capacidade 2: Engajamento e relacionamento Essa capacidade é o estágio em que o bebê tem um brilho nos olhos para a mãe, por exemplo. Ele sorri e responde à mãe com expressões faciais. Os bebês aprendem a distinguir os cuidadores de outros e objetos inanimados. Em crianças com desenvolvimento típico, isso começa na idade de dois a cinco meses. Em crianças com desafios de desenvolvimento, a criança pode ter esses sentimentos íntimos em desenvolvimento por seu cuidador, mas tem dificuldade em expressá-los , de modo que o cuidador pode, por sua vez, responder menos ao bebê aparentemente não responsivo. Nesse caso, as interações entre o cuidador e a criança serão mais breves e, ao contrário das

DIR/FLOORTIME- Capacidade 1: Autorregulação e interesse pelo mundo

Há muito escrito sobre o desenvolvimento infantil, mas apenas o modelo DIR o descreve em termos de capacidades de desenvolvimento emocional funcional . Normalmente, os bebês passam por esses estágios até a primeira infância, mas crianças com atraso de desenvolvimento podem progredir mais tarde. Os estágios, ou capacidades, além desses seis primeiros são estágios mais avançados que podem acontecer na adolescência e na idade adulta em neurotípicos e até mesmo em crianças com diferenças de desenvolvimento. Também é importante observar que o movimento pelos estágios não é linear . Você não necessariamente domina um e passa para o próximo, depois domina esse e passa para o próximo, e assim por di

As Pausas Cerebrais

Sua criança também está passando por momentos de mais dificuldades de se autorregular, se concentrar e até mesmo por desafios comportamentais ? Uma boa estratégia para agirmos na prevenção desses colapsos, descontroles e estresse e a introdução de PAUSAS CEREBRAIS ao longo do dia. As pausas cerebrais são uma forma eficaz de aumentar o foco, apoiar a autorregulação, organizar o comportamento e impulsionar a aprendizagem de uma criança . As pausas cerebrais são pausas mentais curtas (3 a 5 minutos) destinadas a ajudar as crianças a manterem-se focadas e atentas ou para os ajudar nos momentos de transição e autorregulação. Benefícios das pausas cerebrais Pesquisas mostram que as pausas cerebr

Habilidades de escuta e compreensão: Jogo de Barreiras

As habilidades de escuta são tão importantes porque, na verdade, são a parte mais importante da comunicação. Você não deve presumir que ouvir é feito automaticamente ou que seu filho tem as habilidades para ouvir as instruções e compreender as informações que recebem - mesmo que ele seja capaz de repetir para você o que acabou de ser dito. Compreensão Na verdade, é fácil superestimar o quanto uma criança entende. Devido à capacidade da criança de aprender rotinas, junto com pistas gestuais, pistas ambientais e outros suportes visuais - pode parecer que sua compreensão é muito melhor do que realmente é. É possível que eles dependam de todas essas outras dicas e não possam seguir as instruções

Ensinando sobre sentimentos

Ajudar os filhos a lidar com os sentimentos faz parte do desenvolvimento, principalmente qdo falamos de crianças atípicas, onde o desafio se torna maior. Importante destacar que sempre há uma conexão direta entre como as crianças se sentem e como se comportam. E, para que aprendam habilidades de enfrentamento saudáveis, elas precisam saber como identificar seus sentimentos . Existem algumas maneiras de ajudá-los a desenvolver essa habilidade. Nomear o sentimento Muitas vezes tentamos afastar os sentimentos ruins de nossos filhos. Isso ocorre porque não queremos que nossos filhos sintam essas coisas - queremos que eles sejam felizes. Portanto, se o brinquedo favorito do seu filho quebrar e el

Posts Recentes
Arquivo
Categorias

© 2017 por Motivação Autismo - Curitiba/PR