Como atuar no "Ciclo dos Colapsos": etapa calma

Às vezes, quando as crianças ficam extremamente sobrecarregadas ou experimentam sobrecarga sensorial, elas têm um colapso onde perdem o controle sobre seus comportamentos.


Crises não são brincadeira, e também não são "acessos de raiva.” Um colapso pode parecer imprevisível e incluir comportamento agressivo ou destrutivo.


É muito diferente de um acesso de raiva, porque a criança não está no controle de si mesma durante a explosão. Então, saber como prevenir os colapsos, que muitas vezes acontecem nas pessoas com TEA, proativamente, é uma abordagem mais bem sucedida do que a desescalada.


Embora os colapsos possam parecer imprevisíveis, ou como acontecem do nada, há um padrão claro que acontece antes, depois e durante um colapso: “ciclo de escalada”.





E importante nos familiarizar-mos com cada uma das etapas e as diferentes estratégias de atuação para cada etapa .


Para ter sucesso na prevenção de colapsos, você deve ser capaz de:

  • Identificar sinais de alerta precoces e saiba como intervir

  • Identificar fatores ambientais que podem desencadear colapsos e entender como manipulá-los

  • Planejar e ensinar comportamentos de substituição que comunicam mais efetivamente as necessidades do momento.

A taxa de sucesso da prevenção é muito maior do que a de desescalada.


Estratégias para a etapa da Calma – Tempo de Prevenção


Quando seu filho está calmo, você deve sempre se concentrar em evitar colapsos, pois ele segue direções, ignora distrações, aceita elogios e feedback. Estar calmo é o estado ideal.


Dê ao seu filho oportunidades de ser bem sucedido.


Durante esse tempo é a oportunidade perfeita para comunicar expectativas positivas porque seu filho é receptivo. Você precisa ensinar e praticar habilidades de enfrentamento e estratégias de comportamento com seu filho enquanto eles estão calmos.


As crianças não podem aprender a se autorregular quando já estão angustiadas.


1. Atividades de relaxamento
  • Use cores de lâmpadas calmantes no ambiente

  • Mindfulness

  • Respiração profunda

  • Yoga kids

É essencial praticar essas atividades muitas vezes quando seu filho está calmo para que quando eles ficam chateados, você pode levá-los a fazer sua respiração, então, também. Você não pode ensinar técnicas de calmaria ao seu filho no meio do colapso.


2. Acomodaçoes sensoriais
  • Tenha conhecimento do padrão sensorial de seu filho bem como da regulação sensorial. Isso é feito identificando gatilhos e ações calmantes. Por exemplo, se os ruídos altos forem um gatilho, tenha um espaço silencioso para seu filho ou tenha sempre por perto os abafadores de ruído.

  • Pausas regulares para atividades sensoriais ajudam a evitar colapsos. (vide post sobre “pausas cerebrais”). Intervalos curtos, mas frequentes de atividades sensoriais, são mais eficazes.

  • Cantinho sensorial: um local de referência em casa para se manter calmo e seguro

  • Materiais para acomodacoes: mordedores, lap pad, colete proprioceptivo, pesinhos, manipuláveis, etc

3. Previsibilidade
  • Crianças com autismo preferem ter uma agenda planejada ao invés de surpresas contínuas ao longo do dia. Crie um cronograma, para que seu filho saiba o que esperar – isso pode ser visual, ou uma lista escrita, dependendo do indivíduo.

  • Tenha um sinal pré-planejado que seu filho pode lhe dar para comunicar que eles estão em uma situação tensa ou estressante.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 por Motivação Autismo - Curitiba/PR