OS SISTEMAS SENSORIAIS E A APRENDIZAGEM ( PARTE 1 )

OS SISTEMAS SENSORIAIS E A APRENDIZAGEM (PARTE 1)


Dentre tantos fatores intrínsecos e extrínsecos os quais favorecem a aprendizagem, os SISTEMAS SENSORIAIS compõe a base dessa piramide, sendo que uma criança deve integrar as entradas sensoriais (“inputs”) de muitos sistemas sensoriais diferentes para desenvolver seu potencial de aprendizagem.


Para construir uma base forte para o aprendizado e desenvolvimento cognitivo, devemos garantir que os sistemas sensoriais estejam se desenvolvendo adequadamente. A entrada sensorial, a percepção visual, o equilíbrio e a coordenação da criança e outros estímulos derivados do ambiente da criança moldam a criança desde os níveis mais básicos até conquistas de maior funcionamento. Existem sistemas de desenvolvimento chave que se baseiam uns nos outros para invocar o aprendizado.


A Hierarquia da Aprendizagem

A hierarquia de aprendizagem que impacta todos os cinco sistemas sensoriais do desenvolvimento de uma forte base educacional é a seguinte:

1. Sistema Vestibular

2. Sistema tátil

3. Sistema proprioceptivo

4. Sistema Visual

5. Sistema Auditivo


Os sistemas vestibular, tátil e proprioceptivo são os primeiros a começar a adquirir informações sensoriais, organizá-la e transformá-la em respostas motoras e comportamentais apropriadas durante o desenvolvimento infantil.


Quando uma criança não tem estimulação sensorial suficiente para seu equilíbrio, movimento e sistemas sensoriais táteis, muitas vezes ela tem uma experiência de aprendizagem difícil e luta com o planejamento motor.






Resumidamente, vamos elencar as principais funções e contribuições desses sistemas sensoriais na construção básica da aprendizagem. Hoje, explico um pouquinho sobre o SISTEMA VESTIBULAR.


SITEMA VESTIBULAR


Com um sistema vestibular pouco desenvolvido, uma criança ira lutar para aprender algo, isso porque esse sistema está diretamente relacionado a gravidade, segurança postural, processamento viso-espacial, coordenação bilateral, atenção e excitação. Quando o sistema vestibular desafia uma crianca na aprendizagem, essa pode ser apresentar com baixo tônus muscular, dificuldades em manter a postura sentada, dificuldades para copiar do quadro e problemas com coordenação .


IMPORTANTE :

Quando desregulado, o sistema vestibular geralmente causa problemas de comportamento.

Quando este é o caso, os pais muitas vezes não entendem o comportamento de seus filhos.


Quando uma criança tem um sistema vestibular bem desenvolvido, todas as informações sensoriais dos sentidos são categorizadas corretamente e a resposta apropriada ocorre. Os olhos de uma criança dizem onde estão na sala, as orelhas ouvem ruídos de fundo e filtram quando necessário, e o sistema vestibular detecta se o corpo está equilibrado. Eles são então capazes de dedicar mais energia a aprender porque todas as outras funções normais do corpo se tornam automáticas sem que a criança tenha que pensar sobre elas (por exemplo, sentada ainda em sua cadeira).


Do contrário, se não está recebendo os tipos certos de movimento para construir conexões neurais do cérebro, ela não está experimentando novas maneiras de como seu corpo se move em relação à gravidade e ao espaço ao redor do corpo.

Quando as crianças tendem a ser sedentárias, o sistema vestibular não tem a chance de se desenvolver adequadamente.


Algumas Implicações na aprendizagem acadêmica quando um sistema vestibular é desafiador:

  • Desorganização espacial;

  • Problemas com o espaçamento de palavras;

  • Dificuldades com a diagramação e localização espacial das letras;

  • Caligrafia desarmônica;

  • Troca/inversão de letras e números;

  • Demora na preferência lateral;

  • Dificuldade nos conceitos: dentro/fora; em cima/ embaixo;

  • Dificuldade na motricidade fina: escrita, tesoura, pintura.


Acompanhe as próximas postagens em que veremos os outros sistemas sensoriais...

Posts Em Destaque
Posts Recentes