Conhecer as regras do jogo para jogar o jogo....

Essas últimas férias (dez-17/jan-18) me fizeram um tanto mais reflexiva e observadora das competências sociais desenvolvidas até então por meus filhos, ambos com 08 anos de idade e com diagnóstico de TEA.

Estão numa idade em que muitas habilidades ou "desabilidades" já não passam despercebidas sejam por adultos ou por seus pares.

Um simples momento de espera por uma instrução de um brinquedo, o se comportar numa mesa de um restaurante, os momentos sociais em que são necessários permanecer em silêncio, o fato de que o mundo não gira ao redor das próprias decisões e desejos, que é necessário saber o limite corporal entre duas pessoas; mesmo que em situações de brincadeira.... enfim! Poderia citar diversos exemplos que nos acontecem no dia a dia e tenho certeza que acontece com outras famílias na mesma situação.

Sendo assim, desde o fim do ano venho estudando mais sobre esses "comportamentos" e gostaria de compartilhar com vocês o que tenho aprendido e que faz total sentido para mim.


Enquanto rotineiramente falamos sobre objetivos acadêmicos, raramente falamos sobre os objetivos sociais pessoais de nossas crianças, e quase nunca discutimos o processo de aprendizagem de conceitos e habilidades sociais emocionais para melhor atender esses objetivos.


Muitas vezes, como pai ou como profissional contamos que a criança "entende tudo" - mas não dá conta das habilidades sociais. No entanto, o que se vê é que a criança tem pobre atenção social e interpretações sociais, resultando em resolução de problemas sociais e decisões limitadas e, por fim, respostas sociais limitadas.

Observe esse gráfico que traduzi do Modelo de Pensamento Social:



Antes que ocorra uma resposta social adequada a uma determinada situação, precisamos consolidar toda essa base de desenvolvimento, a qual naturalmente encontramos em crianças típicas, mas que são tão difíceis e penosas para nossas crianças com dificuldade de aprendizado social.



O que encontramos comumente para nossas crianças é o "treino" de uma instrução social baseada no ensino de habilidades sociais de forma isolada, onde os indivíduos são removidos de contextos sociais complexos e os comportamentos sociais são ensinados isoladamente, memorizados e facilmente medidos pela precisão de sua produção comportamental.

A maioria dos programas de habilidades sociais raramente ensina porque o comportamento social alvo (habilidade social) é importante no contexto social mais amplo e como a habilidade social pode ser interpretada por outros.


A criadora do conceito " pensamento social" diz que em geral, a falta de exploração sobre a origem e o propósito das habilidades sociais levou a uma instrução de habilidades sociais imprecisas, como ensinar as crianças a "fazer contato visual" e "manter conversas". As pessoas simplesmente não "aprendem"contato visual. Em vez disso, usamos nossos olhos para entender o contexto, considerar as perspectivas e os sentimentos dos outros que nos ajudam a resolver as nossas respostas sociais, isso, de forma reflexiva. Do mesmo jeito, normalmente não "mantemos tópicos" durante a conversa social espontânea. Em vez disso, cada parceiro conversacional presta atenção ao fluxo de informações de diferentes participantes e depois faz um comentário ou faz uma pergunta sobre aspectos da informação compartilhada.

No entanto, os profissionais que ensinam habilidades sociais rotineiramente escrevem metas para "aumentar o contato visual" e "manter tópicos na conversa social", como se cada uma fosse uma habilidade social distinta que, por si só, pudesse ser ensinada isoladamente das outras habilidades.


COMPLEXO isso, mas aqui está o coração do autismo. Precisamos estar atentos em como desenvolver toda essa base para que de fato nossos filhos, alunos, pacientes sejam capazes de CONHECER AS REGRAS DO JOGO, PARA JOGAR O JOGO de maneira mais natural, fluida e com verdadeiros ganhos no desenvolvimento e, então, serem capazes de desenvolver todo o potencial em habilidades sociais, linguagem e aprendizagem social.


Ainda teremos mais post detalhando isso e compartilhando com vocês algumas estratégias práticas sobre o assunto. Aguardem....


Referência: https://www.socialthinking.com/Resources

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 por Motivação Autismo - Curitiba/PR