A participação da Família nas terapias

Sim, é isso mesmo. Lugar de família é dentro do setting Terapêutico junto com a criança e com a (o) terapeuta aprendendo e estimulando o desenvolvimento da criança e do contexto familiar como um todo. . Não podemos nos esquecer que as crianças são de seus pais e que grande parte do tempo estarão com eles e/ou na escola e não conosco. E como é possível obter eficácia no tratamento sem orientar os pais? . Não é possível!!!! Os pais são peças essenciais em toda e qualquer intervenção, por isso são meus convidados a entrarem no consultório em todas as sessões. A não ser em casos esporádicos. . Porém, não basta os pais estarem fisicamente no consultório, se emocionalmente não estão ali. O atendimento Terapêutico infantil fundamentado nas metodologias do DIR/floortime e da gestalt-Terapia exigem mais do que presença física: exigem presença afetiva, confirmadora, disponível, engajada e verdadeira. . Com isso, quero te convidar a refletir: . 💭Como você está compreendendo as intervenções que estão sendo realizadas com seu/sua filho (a)? . 💭O momento que seu/sua filho (a) está em terapia é seu momento de descanso? . 💭Você está sendo orientada a como proceder fora do ambiente Terapêutico? . E agora, você ainda acha que seu lugar é na recepção esperando seu filho ou é brincando no chão ajudando-o a expandir em seus níveis de desenvolvimento?

#caminhandopelainfancia #vipinstabloggers #dirfloortime #desenvolvimentoinfantil


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 por Motivação Autismo - Curitiba/PR